segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019

Qual a diferença entre enfermeiro, técnico e auxiliar de enfermagem?

A Enfermagem é uma profissão da área da Saúde muito procurada no Brasil. O curso foi o 5º mais buscado pelos alunos no Quero Bolsa, segundo último levantamento feito em 2018 pelo portal, que oferece bolsas de estudo em faculdades de todo o país. Essa profissão também conta com distintas modalidades de formação. São elas: enfermeiro, técnico de Enfermagem e auxiliar de Enfermagem. E, mesmo depois de assistir aos 326 episódios de Grey's Anatomy, não é todo mundo que conhece ou entende quais são as diferenças.



Leia também: 21 curiosidades sobre Enfermagem contadas por uma enfermeira

A legislação brasileira regulamenta o exercício da Enfermagem e cada tipo de formação. A lei nº 7.498, que tipifica a prática, colocas as diretrizes para cada modalidade, e as diferenças são claras para as graduações. Entenda a atuação de cada profissional e veja qual é a mais adequada para o seu perfil.

Faça o teste: você tem perfil para cursar Enfermagem?

Enfermeiro

O enfermeiro precisa ter realizado o bacharelado em Enfermagem (curso superior), em uma graduação que dura cinco anos na faculdade. O campo de atuação desse profissional é o mais amplo. "Cabe ao profissional enfermeiro estar presente na direção do órgão de enfermagem integrante da estrutura básica das instituições de saúde", explica a professora do curso de Enfermagem das Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU), Mirian Watanabe.

Ele atua em todos os níveis de atendimento, inclusive nos casos de maior complexidade e gravidade clínica. É o enfermeiro, ao lado do médico, quem presta os cuidados necessários ao paciente. Ele está capacitado para tomar decisões imediatas nessas situações de emergência. Também trabalha como responsável para organização e direção dos serviços de Enfermagem e supervisão de técnicos e auxiliares.

O profissional tem uma atuação ampla em diversas áreas: hospitais, unidades básicas de saúde, em empresas (como enfermeiro do trabalho), ambulatórios, creches, escolas entre outros.

Técnico em Enfermagem

O técnico de Enfermagem é um profissional com certificado profissionalizante que faz parte da equipe de Enfermagem. O curso técnico pode durar de três a quatro semestres. Atua em grau auxiliar de cuidados ao paciente, sempre com a supervisão do enfermeiro, que coordena as ações.

Ele é capacitado a fazer procedimentos de cuidados em pacientes em casos de média e alta complexidade. Atendimentos de pacientes em pré e pós-operatório são funções do técnico. Mas não está restrito a isso. Ele trabalha também em clínicas de tratamento intensivo e centros cirúrgicos. Se supervisionados pelo enfermeiro, pode atender casos mais graves nas instalações de saúde.

Auxiliar de Enfermagem

O auxiliar de Enfermagem trabalha com procedimentos mais simples em setores ambulatoriais. O curso tem duração média entre um ano e meio e dois anos. Atuam em diferentes ambientes de saúde executando ações de menor complexidade e de ordem repetitiva, também sob supervisão do enfermeiro ou do técnico.

É capacitado a higienizar pacientes, esterilizar equipamentos de trabalho, fazer curativos, aplicar vacinas e administrar medicamentos, sempre em casos com baixa gravidade.

Diferentes remunerações

Os salários também são diferentes em cada uma das modalidades. Segundo levantamento realizado em 2018 pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, um enfermeiro recebe, em média, R$ 3.211,23 mensais. Já um técnico de Enfermagem tem uma remuneração média de R$ 1.599,81, enquanto um auxiliar de Enfermagem ganha R$ 1.606,33 por mês.

Mercado aquecido

Ainda segundo o Caged, o cargo de enfermeiro foi o segundo com maior número de admissões com restrição de grau de instrução de Ensino Superior em 2018. Ao todo, foram feitas 50.495 contratações sob o regime da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) ao longo do ano. O número de contratações de técnicos de Enfermagem também é alto, o 24º maior entre os cargos sem restrição de instrução: 125.958 admissões. Já as contratações de auxiliares de Enfermagem chegou a 24.202 novos profissionais.

Se interessou pelas profissões na área da Enfermagem? Que tal garantir uma bolsa de estudos e começar uma faculdade economizando? O Quero Bolsa vai te ajudar com isso!

Quer fazer Enfermagem? Clique e veja as opções de cursos! 

________________________
Texto da Revista Quero Bolsa, parceira do Castro Digital.
CADASTRE SEU WHATSAPP PARA RECEBER AVISOS DE NOVAS POSTAGENS
Clique aqui para se cadastrar (link só funciona pelo celular, vai abrir uma conversa no WhatsApp)


CADASTRE SEU E-MAIL PARA RECEBER AVISOS DE NOVAS POSTAGENS
Preencha seu e-mail abaixo, em seguida acesse seu e-mail e procure na sua caixa de entrada ou lixo/spam uma mensagem com o assunto Activate your Email Subscription to: Nova postagem no Castro Digital, abra e clique no link de confirmação.



COMENTE ESTA NOTÍCIA COM SEU PERFIL DO FACEBOOK OU SE PREFERIR, MAIS ABAIXO COM SEU PERFIL DO GOOGLE/BLOGGER - REGRAS: Os comentários devem ser relacionados com o assunto da matéria. Não é permitido comentário sem identificação. Comentários feitos com conta Fake ou conta do Google do tipo Unknow (Desconhecido) não serão publicados. Todos os comentários são moderados previamente, por isso, não repita o mesmo comentário, pois ele só vai aparecer aqui após aprovação. Comentários com acusações e/ou palavras de baixo calão também serão imediatamente deletados e, se for o caso, o perfil pode até ser banido e não mais permitido que publique nenhum comentário. Também não é permitido comentário com nenhum tipo de publicidade.

3 comentários:

  1. O técnico é tão desvalorizado, que ganhaenos que o auxiliar =(

    ResponderExcluir
  2. Então o auxiliar, tem remuneração maior que o técnico, sempre pensei o contrário.

    ResponderExcluir
  3. Provavelmente inverteram os valores...tecnico ganha mais que auxiliar de enfermagem...

    ResponderExcluir