segunda-feira, 6 de agosto de 2018

Desemprego afeta mais os profissionais sem diploma de faculdade

“Profissionais com Ensino Superior sofrem menos os efeitos da crise”, afirma Rodrigo Capelato, diretor-executivo do Semesp, entidade que representa as mantenedoras do Ensino Superior. A conclusão foi tirada a partir dos resultados do Índice de Empregabilidade do Ensino Superior, estudo produzido pela Assessoria Econômica do Semesp. “Nos três primeiros meses do ano, o saldo de empregos das pessoas com Ensino Superior foi positivo em cerca de 100 mil novos postos de trabalho com carteira assinada. O profissional qualificado é um pouco mais blindado à crise”, conclui Capelato.


Entre janeiro e março de 2018, a quantidade de pessoas com Ensino Superior completo empregadas subiu 2,2%, enquanto que, no mesmo período, o número total de pessoas com emprego no País caiu 27,8%.

Saldo de empregos no Brasil

A área que apresentou o maior saldo de empregos entre as pessoas com Ensino Superior completo no primeiro trimestre de 2018 foi a dos profissionais com diploma de licenciatura. O número de licenciados admitidos, subtraindo a quantidade de demitidos, foi de 53.317.

Em segundo lugar, aparece a área de Administração, com um saldo de 12.316 profissionais com Ensino Superior empregados.

Na sequência, aparecem as áreas de Enfermagem (2.120), Tecnologia da Informação (1.932), Recursos Humanos (471), Direito (287) e Logística (208).


A única área presente no índice que apresentou saldo negativo de pessoas com Ensino Superior completo empregadas foi a Engenharia, com uma redução de 123 postos de trabalho para pessoas qualificadas. “O saldo negativo em Engenharias mostra que infraestrutura e indústria ainda não se recuperaram da crise, pois são as que mais geram emprego para esta área”, comenta Capelato.

Diploma de faculdade é sinônimo de maiores salários

Além de terem mais estabilidade no trabalho, o Índice de Empregabilidade do Ensino Superior mostra que os profissionais com diploma de faculdade também têm salários mais altos em relação aos trabalhadores com Ensino Médio completo.


O que também chama a atenção, nesse quesito, é a diferença salarial existente entre homens e mulheres, independentemente do nível de escolaridade.

Mulheres entre 19 e 24 anos com diploma de faculdade ganham, em média, R$ 1.861,86; sem faculdade, a média feminina cai para R$ 1.131,49. Homens com Ensino Superior completo, na mesma faixa etária, recebem, em média, R$ 2.168,16; com escolaridade até Ensino Médio, a média salarial masculina para essas idades é de R$ 1.174,94.

Na faixa etária acima de 65 anos, os homens ganham até 77% a mais que as mulheres. De 50 a 54 anos, os homens têm salário 52% superior ao das mulheres. De 40 a 44 anos, a diferença cai para 36%. Já entre os mais jovens, de 19 a 24 anos, a variação é de 13%. Para Capelato, “a diferença de salário entre homens e mulheres vem reduzindo e tende a desaparecer com o tempo. Conforme as gerações avançam, as diferenças diminuem”.


Clique aqui para acessar o Índice de Empregabilidade do Ensino Superior completo, elaborado pelo Semesp.
___________________________
Conteúdo original na Revista QB.
CADASTRE SEU WHATSAPP PARA RECEBER AVISOS DE NOVAS POSTAGENS
Clique aqui para se cadastrar (link só funciona pelo celular, vai abrir uma conversa no WhatsApp)


CADASTRE SEU E-MAIL PARA RECEBER AVISOS DE NOVAS POSTAGENS
Preencha seu e-mail abaixo, em seguida acesse seu e-mail e procure na sua caixa de entrada ou lixo/spam uma mensagem com o assunto Activate your Email Subscription to: Nova postagem no Castro Digital, abra e clique no link de confirmação.



COMENTE ESTA NOTÍCIA COM SEU PERFIL DO FACEBOOK OU SE PREFERIR, MAIS ABAIXO COM SEU PERFIL DO GOOGLE/BLOGGER - REGRAS: Os comentários devem ser relacionados com o assunto da matéria. Não é permitido comentário sem identificação. Comentários feitos com conta Fake ou conta do Google do tipo Unknow (Desconhecido) não serão publicados. Todos os comentários são moderados previamente, por isso, não repita o mesmo comentário, pois ele só vai aparecer aqui após aprovação. Comentários com acusações e/ou palavras de baixo calão também serão imediatamente deletados e, se for o caso, o perfil pode até ser banido e não mais permitido que publique nenhum comentário. Também não é permitido comentário com nenhum tipo de publicidade.

0 comentários: