quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Educação: passaporte para o futuro - Por Inácio Arruda*

Na semana passada, estudantes manifestaram-se em Brasília sobre o Plano Nacional de Educação (PNE) e pela destinação de 50% do Fundo Social do Pré-Sal para a Educação. Em vários estados, professores lutam pela aplicação da Lei do Piso Nacional do Magistério e por condições de salário e trabalho dignas. A educação interessa à sociedade como um todo.

Estudantes e profissionais do ensino pleiteiam que 10% do Produto Interno Bruto (PIB) sejam destinados à Educação. No ano passado, esse investimento chegou a 5% do PIB, o maior valor já registrado na nossa história. Uma conquista, mas ainda insuficiente.

A presidente Dilma anunciou: “Vamos erradicar a pobreza. País rico é país sem miséria”. Eu acrescento: País rico é país sem analfabetos, com investimento da educação infantil à técnica profissional e superior. Não há investimento maior no desenvolvimento do que o investimento na formação e valorização dos profissionais da educação. E o fomentador deve ser o Estado brasileiro.

Existem professores que, para alcançar uma remuneração razoável, dão aulas em duas, três escolas. É uma situação degradante para o professor e para a sociedade. Professor com dedicação exclusiva a uma única escola permite uma ligação profunda com o aluno e a comunidade em que vive. Fortalece o projeto pedagógico e garante a qualidade da educação pública.

Há uma riqueza de todo o povo: o petróleo, o gás, as riquezas minerais do subsolo. Vamos buscar nessa fonte. Propomos destinar 50% dos recursos do Fundo Social do Pré-Sal para a Educação e mais 50% dos royalties, fortalecendo o caráter estratégico da educação pública, com democratização de acesso, expansão e excelência na qualidade.

Com essas riquezas garantiremos que a educação, articulada com o trabalho e o desenvolvimento, seja fator de superação da desigualdade social. O ex-presidente Lula dizia que o pré-sal é o passaporte para o futuro. E assim será, se destinarmos 50% de seu Fundo Social e dos royalties para a Educação, para que se alcance 10% do PIB para o setor.
________________
*Inácio Arruda é Senador (PC do B-CE).


RECOMENDE ESTA NOTÍCIA PARA SEUS AMIGOS NO FACEBOOK
CADASTRE SEU WHATSAPP PARA RECEBER AVISOS DE NOVAS POSTAGENS
Clique aqui para se cadastrar (link só funciona pelo celular, vai abrir uma conversa no WhatsApp)


CADASTRE SEU E-MAIL PARA RECEBER AVISOS DE NOVAS POSTAGENS
Preencha seu e-mail abaixo, em seguida acesse seu e-mail e procure na sua caixa de entrada ou lixo/spam uma mensagem com o assunto Activate your Email Subscription to: Nova postagem no Castro Digital, abra e clique no link de confirmação.



COMENTE ESTA NOTÍCIA COM SEU PERFIL DO FACEBOOK OU SE PREFERIR, MAIS ABAIXO COM SEU PERFIL DO GOOGLE/BLOGGER - REGRAS: Os comentários devem ser relacionados com o assunto da matéria. Não é permitido comentário sem identificação. Comentários feitos com conta Fake ou conta do Google do tipo Unknow (Desconhecido) não serão publicados. Todos os comentários são moderados previamente, por isso, não repita o mesmo comentário, pois ele só vai aparecer aqui após aprovação. Comentários com acusações e/ou palavras de baixo calão também serão imediatamente deletados e, se for o caso, o perfil pode até ser banido e não mais permitido que publique nenhum comentário. Também não é permitido comentário com nenhum tipo de publicidade.

0 comentários: