quinta-feira, 22 de abril de 2010

Artigo científico: Albinismo, um olhar sobre a África e o Brasil

Este artigo científico, produzido pela Carmem Daiane Basso, de Realeza - PR, acadêmica de Serviço Social, trata sobre o albinismo no Brasil e na África. Essa é uma das poucas produções acadêmicas sobre as reais condições de vida das pessoas albinas, espalhadas pelo mundo.

Compartilhe no Facebook


Artigo científico: Albinismo, um olhar sobre a África e o Brasil - Por Carmem Daiane Basso

Resumo


Esse artigo tem como objetivo refletir sobre as condições de vida de pessoas portadoras de albinismo, fazendo um paralelo de como é visto na África, mais especificamente na Tanzânia por isso, foi necessário relatar brevemente a região da África onde existe um grande contingente populacional vivendo com esta patologia para posteriormente apontar as condições em que estão expostas esses seres humanos que foram acometidos de um distúrbio genético chamado albinismo, sejam eles africanos, brasileiros ou qualquer outra nacionalidade ou etnia e salientar que os negros têm uma maior predisposição genética para a doença embora ela aconteça em todas as etnias, até mesmo em animais e plantas. O objetivo principal é chamar a atenção para a omissão dos governantes com a falta de programas e políticas públicas voltadas a essa parcela da população. Salientar a falta de ações voltadas à educação e orientações a respeito da doença, visando amenizar os preconceitos e abrir os olhos para a necessidade de assegurar o direito do cidadão, garantido pela Lei Orgânica da Saúde nº 8.080 de 19 de setembro de 1990.
Palavras-chave: albinismo, África, Lei Orgânica da Saúde, OCA, APALBA, GTSPN, assistente social.

Abstract


This article aims to reflect on the living conditions of people with albinism, making a parallel as is seen in Africa, specifically Tanzania has therefore been necessary to report briefly the African region where a large contingent of people living with the pathology point further to the conditions under which humans are exposed to these who were suffering from a genetic disorder called albinism, be they African, Brazilian or any other nationality or ethnicity, and noted that blacks have a higher genetic predisposition for the disease although she occurs in all ethnic groups, even in animals and plants. The main objective is to draw attention to the omission of state and government at the lack of programs and public policies related to that portion of the population. Highlighting the lack of actions aimed at education and counseling regarding the disease, aiming to soften the prejudices and open their eyes to the need to ensure the right of the citizen guaranteed by the Organic Health Law No. 8080 of September 19, 1990.
Key–Words: albinism, Africa, the Organic Law of Health, OCA, APALBA, GTSPN, social worker.

CLIQUE AQUI PARA BAIXAR O ARTIGO COMPLETO

Formato do arquivo: documento do Microsoft Word, doc. Tamanho: 1,2 MB


CADASTRE SEU WHATSAPP PARA RECEBER AVISOS DE NOVAS POSTAGENS
Clique aqui para se cadastrar (link só funciona pelo celular, vai abrir uma conversa no WhatsApp)


CADASTRE SEU E-MAIL PARA RECEBER AVISOS DE NOVAS POSTAGENS
Preencha seu e-mail abaixo, em seguida acesse seu e-mail e procure na sua caixa de entrada ou lixo/spam uma mensagem com o assunto Activate your Email Subscription to: Nova postagem no Castro Digital, abra e clique no link de confirmação.



COMENTE ESTA NOTÍCIA COM SEU PERFIL DO FACEBOOK OU SE PREFERIR, MAIS ABAIXO COM SEU PERFIL DO GOOGLE/BLOGGER - REGRAS: Os comentários devem ser relacionados com o assunto da matéria. Não é permitido comentário sem identificação. Todos os comentários são moderados previamente, por isso, não repita o mesmo comentário, pois ele só vai aparecer aqui após aprovação. Comentários com acusações e/ou palavras de baixo calão também serão imediatamente deletados e, se for o caso, o perfil pode até ser banido e não mais permitido que publique nenhum comentário. Também não é permitido comentário com nenhum tipo de publicidade ou com informação repetida que já consta na postagem.

Um comentário:

  1. Olá Castro...muito interessante o texto sobre albinismo...sou blogueira novata e estou começando...vou estudar mais o assunto e postar no meu blog, pois sempre coloco temas polemicos...um abraço

    ResponderExcluir