segunda-feira, 18 de julho de 2016

Acadêmicos da UFMA de Bacabal interditam BR 316 em protesto por melhores condições de estudo e permanência na universidade

Os acadêmicos do Campus de Bacabal da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) realizaram um protesto pacífico na tarde desta segunda-feira (18) interditando os dois sentidos da rodovia BR 316 por pouco mais de uma hora. O objetivo principal do ato é a exigência de melhores condições de estudo e permanência dentro da universidade, conforme lista de reivindicações descrita abaixo.

► COMPARTILHE NO FACEBOOK
► COMPARTILHE VIA WHATSAPP

Os estudantes também emitiram nota para a administração da UFMA e a administração municipal de Bacabal, que podem ser lidas na íntegra mais abaixo. No ato, os alunos tocaram fogos em pneus e exibiram faixas com as reivindicações. O trânsito ficou parado nos dois sentidos da BR 316 e o ato foi realizado sem nenhuma violência.



LISTA DE REIVINDICAÇÕES
Mais salas de aula;
Manutenção nos ar condicionados;
Livros na biblioteca;
Conclusão da obra do Restaurante Universitário (RU) e edital de licitação;
Lanchonete;
Mais autonomia para o campus;
Enfermeira no campus;
Psicóloga no Campus;
Eleição para direção;
Providencias acerca dos alojamentos do PROCAMPO E PRONERA;
Manutenção predial, incluindo providências acerca do sistema elétrico;
Condições mínimas para permanência para estudantes e funcionários;
Contratação para área administrativa do campus.

NOTA PARA UNIVERSIDADE

Nós, discentes da Universidade Federal do Maranhão, Campus Bacabal, exigimos condições de estudo e permanência dentro da Universidade, pois sem estas condições é impossível executar qualquer tipo de atividade.

Nosso Campus passa por um processo de deterioração de suas estruturas físicas, não tendo condições mínimas para o funcionamento por diversos motivos, os quais citarei: — Número insuficiente de salas de aula, as quais encontram-se com ares-condicionados quebrados e fortíssimo odor de mofo, contando também com a falta de lanchonete, restaurante universitário, professores, livros e funcionários no setor administrativo. Isto é uma completa FALTA DE RESPEITO com todos que fazem esta instituição. Tais problemas citados se arrastam há anos sem nenhuma perspectiva de solução.



Porém, nós, estudantes, fazemos nosso papel, lutando por uma educação pública de qualidade e que possa ser executada dentro de condições mínimas. No entanto, não temos estas condições por várias razões, dentre elas, a administração desastrosa da antiga gestão da reitoria, junto com a cumplicidade dos gestores dos campi, o que contribuiu enormemente para o descaso. A atual crise financeira que o país vive não justifica este descaso, afinal de contas, estes problemas começaram bem antes desta “crise”.

Exigimos que providências sejam tomadas imediatamente, a começar pela autonomia para os campi do continente, para assim, termos mais liberdade para resolver problemas internos. Exigimos também urgentemente eleições para direção do campus.

Este ato é apenas um de vários que irão acontecer, a qualquer momento e em qualquer local. Não queremos mais diálogo, pois já dialogamos demais. Há tempos que as conversas e exigências formais não surtem efeito. O único diálogo que exigimos é o para resolver todos os problemas imediatamente, caso contrário iremos usar toda nossa força e revolta contra este descaso e esquecimento a que fomos expostos.



NOTA PARA O MUNICÍPIO

Nós, discentes da Universidade Federal do Maranhão, Campus Bacabal, exigimos que prefeitura municipal de Bacabal, junto com a câmara de vereadores, trabalhe em prol do povo Bacabalense, pois há tempos estamos vivendo mergulhados em um abismo de problemas sem fim, desde os básicos aos mais complexos.

Os vereadores não cumprem seus papeis de fiscalizadores, o que culmina no que estamos vivendo hoje, com ruas esburacadas, sem uma saúde pública que possa oferecer o básico para cada cidadão e sem transporte público. É importante ressaltar que o transporte público é uma necessidade, pois nós, estudantes e o público em geral merecemos que nos sejam oferecidas alternativas de deslocamento. Solicitamos rondas policiais diárias na Avenida João Alberto entre às 19h e 22h30, que é horário de entrada e saída de alunos da UFMA, IFMA e UEMA.





COMENTE ESTA NOTÍCIA COM SEU PERFIL DO FACEBOOK OU SE PREFERIR, MAIS ABAIXO COM SEU PERFIL DO GOOGLE/BLOGGER - REGRAS: Não é permitido comentário sem identificação. Comentários feitos com conta Fake ou conta do Google do tipo Unknow (Desconhecido) não serão publicados. Todos os comentários são moderados previamente, por isso, não repita o mesmo comentário, pois ele só vai aparecer aqui após aprovação. Comentários com acusações e/ou palavras de baixo calão também serão imediatamente deletados e, se for o caso, o perfil pode até ser banido e não mais permitido que publique nenhum comentário. Também não é permitido comentário com nenhum tipo de publicidade.

0 comentários: