quarta-feira, 27 de março de 2013

Comunidade de Codó - MA denuncia perseguição do deputado César Pires

A Associação do Centro Quilombola de Formação por Alternãncia Ana Moreira (ACEQFAAM), do povoado quilombola Santo Antonio dos Pretos, em Codó MA, enviou ao Portal Castro Digital, e outros meios de comunicação, uma carta denunciando perseguição do deputado estadual do Maranhão, César Pires (DEM). A carta pode ser lida na íntegra mais abaixo.

Este site, através da página de contato, está aberto para que os citados nesta denúncia possam enviar suas versões.

Por professores e dirigentes da Associação da escola apoiarem a luta dos Quilombolas de Santa Maria dos Moreiras aqui no município, o Deputado Estadual César Henrique Santos Pires (DEM), líder da Governadora Roseana Sarney na Assembleia Legislativa, está utilizando seu poder e a influência política para perseguir a associação da escola tentando contrariar as decisões das famílias dos estudantes na questão administrativa da escola. Para isto está pressionando a Gestora da Unidade Regional de Educação – URE de Codó em relação a funcionários que devem ou não trabalhar na escola. Essa perseguição de César Pires iniciou na escola Centro Quilombola de Formação por Alternãncia Ana Moreira – CEQFAAM a partir dos conflitos com os quilombolas de Santa Maria dos Moreiras, promovido pelo próprio deputado.

A pedido do Deputado César Pires, o Cartório do 1º Ofício de Codó, contrariando a Constituição Federal, se negou a registrar a Ata de Fundação e o Estatuto da Associação da escola, o caso está sendo encaminhado para o MPE.

As famílias dos estudantes estão indignadas e repudiam tal atitude ante-ética do deputado César Pires. Abaixo assinados já foram feitos para a URE/SUPEC/SEDUC. Diante da repressão de Pires, a SEDUC representada pela Professora Suely da SUPEC, informou ao Comitê Estadual de Educação do Campo, reunido no dia 20 de março de 2013, que a SEDUC não tem escolas quilombolas e nem escolas do campo, tem escolas em áreas quilombolas e em áreas de assentamento e que não concorda a existência de uma associação de famílias na escola de Santo Antonio dos Pretos.

CONTRADIÇÃO DA SEDUC

A própria SEDUC desde 2005, através da SUPEC articulou junto com a ACONERUQ em comunidades quilombolas pregando a Pedagogia da Alternância, na época a Supervisora era a Professora Cacilda Cavalcante, em Jamari dos Pretos, Turiaçu e em Santo Antonio dos Pretos, Codó, foram vários seminários para discutir as escolas quilombolas. A escola teria como método de ensino a Pedagogia da Alternância e seria gestada pela Associação das famílias.

As famílias dos estudantes do Centro Quilombola de Formação por Alternância Ana Moreira – CEQFAAM, organizadas em associação já mais irão ceder as perseguições do Deputado César Pires que está usando a SEDUC para distorcer os fatos verdadeiros e prejudicar a educação de seus filhos.

AGRAVANTE

As outras três escolas construídas na mesma época do CEQFAAM, Turiaçu, Itapecuru e Santa Rita, já mais funcionaram, a única que funcionou por força dos movimentos, foi a de Codó, dia 07 de março de 2013 formou sua primeira turma de Técnicos em Agropecuária com 29 estudantes e tem em seu quadro de matrícula para 2013 quase 100 jovens.

A SEDUC nunca cumpriu com seu papel de garantir um ensino de qualidade, mas para atender os desejos políticos de César Pires, tentam prejudicar o bom andamento do ensino no CEQFAAM.

Povoado Santo Antonio dos Pretos, Codó-MA, 22 de março de 2013

A Diretoria da ACEQFAAM
COMENTE ESTA NOTÍCIA COM SEU PERFIL DO FACEBOOK OU SE PREFERIR, MAIS ABAIXO COM SEU PERFIL DO GOOGLE/BLOGGER - REGRAS: Não é permitido comentário sem identificação. Comentários feitos com conta Fake ou conta do Google do tipo Unknow (Desconhecido) não serão publicados. Todos os comentários são moderados previamente, por isso, não repita o mesmo comentário, pois ele só vai aparecer aqui após aprovação. Comentários com acusações e/ou palavras de baixo calão também serão imediatamente deletados e, se for o caso, o perfil pode até ser banido e não mais permitido que publique nenhum comentário. Também não é permitido comentário com nenhum tipo de publicidade.

0 comentários: