segunda-feira, 4 de março de 2013

Assassino de professora em Bacabal está livre graças à ineficiência da Justiça do Maranhão

O ex-estudante universitário, Kennedy Alves da Silva, que em outubro de 2011 assassinou em Bacabal - MA a professores Eunice das Chagas Rego, está solto. Ele se entregou à polícia um mês após cometer o crime, mas depois foi posto em liberdade, graças à ineficiência da Justiça do Maranhão.

O crime aconteceu numa tarde de quarta-feira, 05 de outubro de 2011. O filho da vítima, Paulo Rego, que morava com o criminoso, chegou em casa, na rua Tavares de Moura, bairro da Esperança, e encontrou a mãe ensaquentada e morta após ser degolada. Na época ela tinha 42 anos.

Paulo e Kennedy eram estudantes universitários da UEMA e UFMA respectivamente, moravam juntos, mas Eunice, que morava em Olho d'Água das Cunhãs e sempre vinha visitar o filho, não gostava do seu assassino e frequentemente tinha conflitos com ele. Os dois mantinham um relacionamento homoafetivo, esse o motivo da mãe não aprovar a convivência deles.

Após cometer o crime, Kennedy, que na época tinha 21 anos, evadiu-se de Bacabal. Um mês depois ele se entregou à polícia no 7º DP da Lapa em São Paulo e foi preso pelo delegado Rodrigo Silva. Ele estava sem documentos e disse que estava vagando há dias pela cidade. Ele confessou o assassinato da professora ao ser interrogado.

O delegado, como não tinha forma imediata de falar com a Polícia do Maranhão, recorreu à internet para comprovar o que o acusado falava. Na ocasião, encontrou a reportagem sobre o caso publicada pelo Portal Castro Digital, através da qual, além de se inteirar sobre como o crime tinha ocorrido, também soube o nome do delegado de Bacabal responsável pelas investigações e viu a foto do acusado, podendo comparar e confirmar a veracidade dos fatos.

Ao ser contatado pela polícia de São Paulo, o delegado Jader Alves enviou a cópia do mandado de prisão. Posteriormente o delegado também pediu passagens aéreas para a Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA), com o objetivo de ir buscar o preso em São Paulo. Mas a SSP-MA respondeu que, como já havia sido decretada a prisão do acusado, após este confessar e ficar comprovada a autoria do crime, o recambiamento dele para Bacabal seria de responsabilidade da Secretaria de Justiça e Administração Penitenciária do Maranhão (SEJAP-MA).

Mas devido a processos lentos e burocráticos, a SEJAP-MA nunca foi buscar Kennedy (foto) para ser julgado pelo crime, de modo que posteriormente ele foi solto nos meses finais de 2012. E com essa ineficiência da Justiça do Maranhão, o assassino tomou rumo ignorado e encontra-se livre novamente.

Para entender melhor, leia também:

Professora é morta e degolada em Bacabal

Assassino de professora em Bacabal é preso em São Paulo

Portal Castro Digital ajuda na prisão de assassino em São Paulo

COMENTE ESTA NOTÍCIA COM SEU PERFIL DO FACEBOOK OU SE PREFERIR, MAIS ABAIXO COM SEU PERFIL DO GOOGLE/BLOGGER - REGRAS: Não é permitido comentário sem identificação. Comentários feitos com conta Fake ou conta do Google do tipo Unknow (Desconhecido) não serão publicados. Todos os comentários são moderados previamente, por isso, não repita o mesmo comentário, pois ele só vai aparecer aqui após aprovação. Comentários com acusações e/ou palavras de baixo calão também serão imediatamente deletados e, se for o caso, o perfil pode até ser banido e não mais permitido que publique nenhum comentário. Também não é permitido comentário com nenhum tipo de publicidade.

0 comentários: