quinta-feira, 21 de junho de 2012

Assassino de Decio Sá acusa deputado Raimundo Cutrin como mandante - Veja o depoimento na íntegra

Nesta quinta-feira (21), vasou na internet mais um depoimento Jhonathan de Sousa Silva, pistoleiro profissional e assassino confesso de Décio Sá. No documento, ele acusa o deputado estadual do Maranhão, Raimundo Cutrin, como mandante do crime.

Leia a notícia completa, em seguida comente com seu perfil do Facebook ou Google/Blogger.

O depoimento aconteceu no dia 09 de junho á comissão de seis delegados que investiga o crime. A publicação foi feita hoje em primeira mão pelo jornalista Itevaldo Jr. O depoimento com sete horas de duração produziu seis páginas de informações, que podem ser acessadas na íntegra pelo link mais abaixo.

Veja alguns trechos do depoimento em que o assassino cita o nome do deputado raimundo Cutrim:

Página 3: “o serviço tinha partido do RAIMUNDO CUTRIM; QUE perguntado que RAIMUNDO CUTRIM é esse, e se é o deputado, assim se manifestou”.

Página 5: “TEM O GLÁUCIO E ESSE CUTRIM, SENDO QUE ESSE CUTRIM É CITADO PELO JUNIOR BOLINHA COMO SENDO O PRINCIPAL MANDANTE NA MORTE DO DÉCIO”.

Clique aqui para ler a íntegra do depoimento que cita o deputado Raimundo Cutrin como mandante

Arquivo no formato Pdf, qualidade não muito boa, devido ser uma cópia digitalizada do depoimento.

Deputado Raimundo Cutrim se defende de acusações

COMENTE ESTA NOTÍCIA COM SEU PERFIL DO FACEBOOK OU SE PREFERIR, MAIS ABAIXO COM SEU PERFIL DO GOOGLE/BLOGGER - REGRAS: Não é permitido comentário sem identificação. Comentários feitos com conta Fake ou conta do Google do tipo Unknow (Desconhecido) não serão publicados. Todos os comentários são moderados previamente, por isso, não repita o mesmo comentário, pois ele só vai aparecer aqui após aprovação. Comentários com acusações e/ou palavras de baixo calão também serão imediatamente deletados e, se for o caso, o perfil pode até ser banido e não mais permitido que publique nenhum comentário. Também não é permitido comentário com nenhum tipo de publicidade.

0 comentários: