terça-feira, 17 de abril de 2012

Para refletir no dia da comemoração do aniversário de 92 anos de Bacabal - Por Liduina Tavares*

“Vivemos, em nosso país, um momento complexo para a atuação política. No entanto, a política pode ser uma forma sublime do exercício da caridade. Política na perspectiva do bem comum, da transformação da sociedade, o que exige renovação cultural com empenho e luta solidária.” (D. Mauro Montagnoli)

Com esse trecho inicio uma homenagem reflexiva para a cidade de Bacabal que aos 92 anos de emancipação política ainda não conseguiu fazer dessa arte o espaço de desenvolvimento do município e seus munícipes.

Os bacabalenses lembram com saudade de uma Bacabal que era destaque na economia por sua produção pujante de cana-de-açúcar, arroz, feijão, milho, mandioca e algodão e nesse particular, liderando o ranking no Estado do Maranhão. Atualmente a participação de Bacabal na produção é conforme posição abaixo, segundo dados do IBGE: Lenha 98º, Milho 56º, Arroz 56º, Carvão vegetal 40º, Mandioca 10º, Babaçu 4º, Feijão 2º. Bacabal ocupa a 54ª posição no ranking dos PIBs per capita por município, estando abaixo do PIB do Estado. A cidade ocupa a 53ª posição no ranking de geração de empregos formais.

O baixo acesso ao trabalho, ao conhecimento e disponibilidade de recursos, desenvolvimento infantil, condições habitacionais são fatores que puxam para baixo o índice de desenvolvimento familiar de Bacabal que é de 0,53 (numa escala de 0 – 1). Com os indicadores tão baixos o município cresce mas não se desenvolve.

O convite que fazemos aos bacabalenses é para uma reflexão do que seja desenvolvimento social, político e econômico de um município. Desenvolvimento implica qualidade de vida, que implica bem estar, isto é, implica que todos possam tomar parte na oferta gratuita dos serviços de qualidade em saúde, educação, segurança, emprego e renda, esporte, lazer, cultura, alimentação, saneamento, etc.

O que desejamos para Bacabal e todos/todas bacabalenses é uma cidade hospitaleira, alegre, segura, próspera, na qual seja resgatada a dignidade da política, onde o povo é forte e é respeitado, onde os indicadores de educação incluem uma significativa redução da distorção idade/série dos alunos e o conhecimento é eficaz e transformador, onde os trabalhadores da educação são valorizados e seus direitos garantidos efetivados, onde o homem do campo planta, colhe, usufrui e exporta o excedente; uma cidade na qual os trabalhadores da saúde são respeitados, valorizados e lhes é assegurada remuneração digna mensalmente em data fixa.

A cidade que desejo a todos e a todas tem os indicadores de mercado crescentes porque seu comercio está sempre aquecido com a circulação da moeda dentro do próprio município. Uma cidade na qual seus artistas e sua produção cultural seja vista e demonstrada aos outros estados e até fora do país, como já fora um dia através do Grupo Negro Palmares Renascendo-GNPR, do Companhia de Teatro ARTBAC, da Casa do Artista Bacabalense- CAB, entre outros grupos e entidades.

Bacabal, nestes teus 92 anos te desejo força para fortificar os fracos e coragem para encorajar os perseverantes, mudando aquilo que precisa ser mudado para no futuro comemorarmos anos de desenvolvimento social, político e econômico.

BACABAL, TRANSFORMA-TE!
________________
*Liduina Tavares é vereadora de Bacabal e professora da rede estadual.

IMAGEM - Praça e igreja de Santa Terezinha
COMENTE ESTA NOTÍCIA COM SEU PERFIL DO FACEBOOK OU SE PREFERIR, MAIS ABAIXO COM SEU PERFIL DO GOOGLE/BLOGGER - REGRAS: Não é permitido comentário sem identificação. Comentários feitos com conta Fake ou conta do Google do tipo Unknow (Desconhecido) não serão publicados. Todos os comentários são moderados previamente, por isso, não repita o mesmo comentário, pois ele só vai aparecer aqui após aprovação. Comentários com acusações e/ou palavras de baixo calão também serão imediatamente deletados e, se for o caso, o perfil pode até ser banido e não mais permitido que publique nenhum comentário. Também não é permitido comentário com nenhum tipo de publicidade.

0 comentários: