domingo, 20 de março de 2011

Radiação nuclear contamina água no Japão

O governo do Japão aconselhou a população da cidade de Fukushima a não beber água da torneira por causa do iodo radioativo. As autoridades japonesas relataram alguns progressos na tentativa de controlar os danos aos reatores nucleares, mas a crise está longe de terminar com a descoberta também de vegetais contaminados por radiação. O Ministério da Saúde do Japão anunciou que os testes detectaram quantidades excessivas de elementos radioativos em crisântemos e outros vegetais.



A Agência Internacional de Energia Atômica (Aiea) disse que nas últimas horas houve uma evolução positiva na Usina Nuclear de Fukushima. “Houve uma evolução positiva nas últimas 24 horas, mas a situação continua muito grave", disse à imprensa Andrew Graham, um cientista da Aiea. “Os níveis de radiação não mudaram muito desde sábado e estão abaixo dos níveis prejudiciais à saúde humana", completou.

A segurança dos alimentos e da água é motivo de preocupação também para a Aiea. "Em algumas áreas, leite e alguns produtos frescos, como espinafres e cebolas, têm um nível [de radiação] significativamente acima do que está estabelecido no Japão como seguro", afirmou o cientista.
________________
Referência: Agência Brasil.


RECOMENDE ESTA NOTÍCIA PARA SEUS AMIGOS NO FACEBOOK
CADASTRE SEU E-MAIL E RECEBA AS ATUALIZAÇÕES DO SITE
COMENTE ESTA NOTÍCIA COM SEU PERFIL DO FACEBOOK OU SE PREFERIR, MAIS ABAIXO COM SEU PERFIL DO GOOGLE/BLOGGER - REGRAS: Não é permitido comentário sem identificação. Comentários feitos com conta Fake ou conta do Google do tipo Unknow (Desconhecido) não serão publicados. Todos os comentários são moderados previamente, por isso, não repita o mesmo comentário, pois ele só vai aparecer aqui após aprovação. Comentários com acusações e/ou palavras de baixo calão também serão imediatamente deletados e, se for o caso, o perfil pode até ser banido e não mais permitido que publique nenhum comentário. Também não é permitido comentário com nenhum tipo de publicidade.

0 comentários: